Blog da Gena

Energia solar Curitiba: vale a pena investir na chuvosa capital?

Como economizar energia no verão? Confira dicas

9, maio 2019

A capital paranaense desperta muitas dúvidas na população quando o assunto é energia solar Curitiba. Apesar de não parecer, o clima da cidade se mostra favorável neste sentido, superando a incidência solar de regiões nordestinas. Incrível não?

De acordo com a Gazeta do Povo, um conjunto de fatores faz com que Curitiba, uma das capitais mais nubladas, supere o índice de geração de energia solar da Bahia, o estado mais iluminado do país. Ficou curioso para saber quais são estes fatores? Então continue acompanhando o post. Vamos lá!

Energia solar no Brasil

Muita gente não sabe, mas o Brasil é um dos países com melhores condições para a geração de energia fotovoltaica do mundo. Apesar deste índice estar em crescimento, diversos países europeus, com taxas de incidência solar mais baixas que a nossa, possuem mais adeptos ao sistema de energia solar do que o Brasil.

Levando em consideração as constantes secas, crises no setor e aumento do preço da energia elétrica, o mercado de energia fotovoltaica no Brasil obteve o maior crescimento dos últimos tempos em 2018. A perspectiva é que em 2019 este índice possa aumentar cerca de 300%.

Ainda falando em números, em 2017 o Brasil entrou no ranking mundial e se posicionou como o 10º país que investiu mais em energia fotovoltaica. Mas por que esses índices vêm crescendo? Será que aderir à energia solar compensa no Brasil? Confira.

Por que investir em energia solar no Brasil?

Seja energia solar para residência ou empresa, cada vez mais os brasileiros percebem as vantagens que este investimento pode trazer. Como dissemos anteriormente, o Brasil se destaca como um dos melhores países em condições para a geração de energia solar.

Este dado é um grande ponto positivo para a população, pois quanto mais energia fotovoltaica é gerada, maior o desconto na fatura de energia elétrica do imóvel. Ou seja, um país com condições favoráveis pode proporcionar mais economia para quem possui o sistema.

Fale agora com um especialista Gena

Distribuição de geração nos estados

Os índices do Brasil podem ser também regionalizados, mostrando a geração distribuída em cada região específica. Considerando os 5 principais estados, Minas Gerais se destaca com 21,7% da potência instalada no país. Na sequência encontramos Rio Grande do Sul, São Paulo e Santa Catarina. A 5ª posição é do Paraná, que é responsável por cerca de 6%.

Apesar de ocupar o 4º lugar, Santa Catarina (mais especificamente o litoral norte do estado) se destaca também por ser a região com o menor índice de insolação do país.

Incidência Solar no Paraná

Já que o Paraná faz parte do ranking nacional, vamos falar sobre a incidência solar na região. A cidade com a maior radiação solar do estado é Prado Ferreira, com 2.100 kWh/m² ao ano. E, ao contrário do que muita gente pensa, a pior média do estado permanece com o litoral.

Em uma comparação feita entre Itajaí e Curitiba foi instalado um sistema fotovoltaico idêntico em uma empresa do mesmo grupo nas duas cidades. Enquanto em Itajaí foram necessários 28 módulos, em Curitiba apenas 26 painéis conseguiram obter um resultado próximo à outra sede.

Confira 5 motivos para produzir sua própria energia.

Energia solar Curitiba: vale a pena?

Agora que você já sabe mais sobre os índices de energia solar no Brasil e no Paraná, vamos ao assunto principal deste post: energia solar Curitiba.

Ao contrário do que a maioria das pessoas acredita, Curitiba tem um bom índice de incidência solar e compensação da geração de energia fotovoltaica, quando comparada à outras regiões. Você deve estar se perguntando como isso é possível, já que a cidade é famosa pelo clima nublado e chuvoso, não é mesmo? Acompanhe e descubra.

Tarifa alta

Um dos fatores que nos mostra que a energia solar Curitiba compensa é o valor da tarifa. A energia elétrica no estado do Paraná possui um valor relativamente alto. Levando isso em consideração, quanto mais cara for a tarifa, mais economia a região pode proporcionar à quem produz energia fotovoltaica.

Chuvas frequentes

Todos sabemos que as nuvens, inclusive com chuva são fatores que atrapalham na incidência solar nos painéis fotovoltaicos. Apesar disso, as chuvas acabam contribuindo para que exista um bom índice de geração de energia solar Curitiba. Mas como isso é possível?

energia-solar-curitiba

A frequência com que as chuvas ocorrem na cidade acaba sendo uma vantagem, pois os painéis permanecem constantemente limpos. Em regiões nordestinas por exemplo ocorre o acúmulo de poeira em cima dos módulos, atrapalhando a captação da luz solar.

Condições de temperatura

Curitiba não é uma das cidades brasileiras com temperaturas elevadas. Apesar de não parecer, este fator acaba contribuindo para a geração de energia fotovoltaica. O clima frio e úmido da cidade colabora para que o sistema trabalhe nas condições ideais de temperatura. Assim o equipamento consegue um desempenho melhor e aumentar a durabilidade dos módulos.

Gostou do post? Continue acompanhando o blog para mais dicas e informações.

9, maio 2019

Deixe seu comentário

Fique por dentro das novidades sobre energia solar e economia na conta de luz!