Energia-Solar-38

A preocupação com a crise hídrica, a série de reajustes no preço da energia elétrica, a crescente necessidade de cortar gastos, o cuidado com o meio ambiento e o interesse por manter o conforto no lar, são alguns fatores que estão levando os brasileiros a buscar uma fonte alternativa de geração de eletricidade. Segundo dados da Agencia Nacional de Energia Elétrica (Aneel), em maio, o Brasil possuía 10.132 sistemas de painéis fotovoltaicos instalados em imóveis e residência, comerciais e industrial. No Paraná era 852, sendo que 217 estavam em Curitiba e na Região Metropolitana e 12 em Ponto Grossa.

Ainda conforme a Aneel, a fonte solar fotovoltaica é a que vem se destacando entre as energias renováveis mais utilizadas no País. A placa tem a função de captar a luz solar e a converter em energia elétrica. Mas quanto custa gerar a própria energia?

Alexandre Rossi e Mario Cymbaluk, da Gena Energia Solar, explicam que o primeiro passo para quem quer instalar placas fotovoltaicas é ter em mente que se trata de um investimento com retorno a média e longo prazo. “O tempo médio para recuperar o dinheiro é de cinco a sete anos”, afirma Alexandre, porém a garantia de produção é de 25 anos. “São 18 anos de energia para aproveitar”, completa Mário, ao explicar que assim que o sistema é instalado imediatamente o consumidor começa a economizar, pois estará gerando energia elétrica para o seu consumo e disponibilizando o excedente na rede elétrica, a qual será utilizada pela concessionária.

Mais informações na edição impressa.

Fonte: http://www.diariodoscampos.com.br/economia/2017/09/placa-solar-traz-economia-a-medio-prazo-ao-consumidor/2407880/

Sem comentários

Deixe seu comentário