placa-de-energia-solar

É só parar para comparar as faturas de energia elétrica e você logo perceberá que as tarifas variam muito, devido a bandeira vermelha e o custo extra de R$ 3,50 a cada 100 quilowatts/hora (kWh). A bandeira e o acréscimo são consequências de ações naturais como as estiagens, já que, no período de seca, o volume de água nas hidrelétricas diminui e é necessário acionar as termelétricas para gerar eletricidade.

Isso seria completamente diferente se, da mesma forma que ações naturais atrapalham o bolso do consumidor, elas fossem usadas para ajudar. É o caso do investimento em placa de energia solar. Se existisse um programa de estímulo à produção de energia solar no Brasil como existe na Alemanha, China e Japão, certamente os brasileiros não sofreriam com altas taxas, pelo contrário, a economia seria garantida por anos.

No entanto, muita gente ainda tem dúvidas ou receio com o Retorno sobre Investimento (ROI). Afinal de contas, no início o investimento pode parecer alto, o que faz perguntas do tipo “em quanto tempo este investimento se pagará?” serem muito comuns.

Para te ajudar a entender que realmente vale a pena financeiramente ter um sistema com placa de energia solar, separamos muitas informações que vão te ajudar a calcular seus gastos, economias e ganhos quando começar a gerar a sua própria energia fotovoltaica. Confira!

Vale a pena investir em placa de energia solar?

A resposta é: sim! Investir em placa de energia solar é altamente viável financeiramente para a maioria dos consumidores brasileiros. Ainda mais se considerarmos os fatores climáticos do país, pois, como a maior parte do território está localizada em zona tropical, a recepção de luz solar é uma das maiores do planeta.

Fora isso, algumas variáveis sobre tarifas e técnicas também devem ser levadas em consideração:

Tarifa de Energia

Esta é a mais importante das variáveis ao analisar o ROI de um sistema de placa de energia solar. Entenda, tarifas de energia são medidas em R$/kWh e variam conforme o tipo de consumidor (grupo A ou B), a distribuidora de energia local e a bandeira tarifária – comentada no início do post e constantemente mencionada em noticiários.

No grupo B, estão os consumidores de baixa tensão (onde você provavelmente está): residências, comércios de pequeno e médio porte, entre outros. Para descobrir o quanto você consome e quanto custa a sua tarifa, basta conferir na sua fatura. Dessa forma, quanto maior a tarifa paga atualmente, maior será a economia e mais rápido se pagará o investimento.

placa-de-energia-solar-sustentavel

Inflação Energética

Diretamente relacionada à tarifa, está a inflação energética, isto é, a variação do valor da tarifa. Ela é fundamental para obter o valor preciso de ROI e, principalmente para constatar a economia que se dá ao instalar um sistema de energia fotovoltaica. Isso, por que quando você gera a sua própria energia através da luz solar, não importa o quanto varie a tarifa de energia na sua região, a eletricidade no seu ambiente não será influenciada pela inflação.

  • Bandeiras Tarifárias

Cabe aqui, falar especificamente sobre as Bandeiras Tarifárias que comentamos anteriormente. Elas foram criadas para alterar o valor cobrado pelo uso de energia quando há um fator de risco, como por exemplo, a escassez de água nos reservatórios que leva à necessidade de acionar as usinas termelétricas com custos altíssimos.

Existem basicamente duas bandeiras: a vermelha, para quando há um fator de risco e valores reajustados; a verde, para quando o consumo está normalizado e o valor não tem alteração.

Custo de Oportunidade

Ao fazer qualquer investimento, todas as opções devem ser analisadas para que a mais inteligente seja adotada. Normalmente, a opção mais inteligente é aquela que sob o mesmo risco, oferece um retorno melhor.

Sabendo disso, o investimento em placa de energia solar pode ser comparado aos ativos do mercado financeiro: retorno ao longo dos anos. Caso tenha interesse em fazer um cálculo de retorno sobre investimento os valores reais da sua fatura, é só encontrar um ativo com valores parecidos.

Variáveis Técnicas

  • Potência

Quanto maior o uso do sistema fotovoltaico, menor é o seu custo por Watt, pois o valor da fatura é sempre divido pelo valor de consumo em kWp. Isso quer dizer que, sistemas para empresas podem ter ROI ainda maior do que o de uma residências, caso a tarifa seja a mesma (atenção no grupo de consumidor)

placa-de-energia-solar-industria

Solarimetria

A quantidade de recepção solar varia de região para região, ainda que no Brasil ela seja muito alta. Isso interfere na geração de energia ao longo do ano e afeta o retorno do investimento.

  • Área de Telhado

É necessário ter uma área mínima disponível nos telhados para a instalação das placas, onde um sistema para casas mede de 10 m2 a 80 m2 e um sistema para empresas medem a partir de 40 m2.

  • Orientação Geográfica

Os sistemas devem ficar voltados para o norte entre 10 e 26 graus, uma vez que estamos no hemisfério sul e essa posição facilita a captação da luz solar.

Ganho Patrimonial

Depois de tudo o que você leu, se você fosse comprar uma casa hoje e estivesse entre duas opções, uma casa com sistema de energia solar e outra não, com qual das suas você ficaria?

Uma pesquisa do The New York Times aponta que, imóveis com sistema solar fotovoltaico tiveram uma valorização de no mínimo U$ 15.000 em comparação aos imóveis similares, mas que utilizam a energia comum. Ou seja, além de todo ROI obtido apenas com a economia de energia elétrica, ainda há um ganho muito importante para o imóvel que, se levado em conta, diminui drasticamente o tempo para pagar o investimento.

Gostou deste post? Compartilhe e ajude a espalhar essa ideia sustentável!

Sem comentários

Deixe seu comentário